Proposta renovação da estratégia regional sobre doenças crônicas após a reunião de Alto Nível da ONU

Os Estados Membros da OPAS/OMS acertaram renovar a estratégia e plano de ação Regional para um enfoque integrado sobre a prevenção e controle de doenças crônicas, incluídos o regime alimentar, a atividade física e a saúde, para que incorpore metas, objetivos e indicadores regionais. A estratégia revisada será apresentada à Conferência Sanitária de 2012.

A renovação surge após a Reunião de Alto Nível das Nações Unidas sobre doenças não transmissíveis, que se realizou nos dias 19 e 20 de setembro passado em Nova York.

“Temos que tomar a declaração de Nova York e dar-lhe vida”, advogou a diretora da OPAS/OMS, Mirta Roses, aos responsáveis dos Estados Membros da Organização. E pediu que eles levem a mensagem sobre as doenças não transmissíveis aos diversos foros internacionais que acontecerão no próximo ano, com o fim de sensibilizar a outros setores sobre suas responsabilidades sobre a carga dessas doenças.

As doenças não transmissíveis (DNT) são a principal causa de morte prematura nas Américas, com cerca de 39 milhões de mortes, e também a principal razão de custos evitáveis de saúde, o que torna sua prevenção e controle uma prioridade de saúde pública em todos os países da região.

Marcos Espinal, gerente de Vigilância da Saúde e Prevenção de Doenças da OPAS/OMS, assinalou que “as DNT estão na agenda política e de desenvolvimento de nossos líderes” e afirmou que “o caminho tem que continuar com maior força.”

 
As respostas estão fechadas, mas você pode trackback de seu próprio site.