América Latina e Caribe mostram progresso desigual nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio


As Américas como um todo estão no caminho certo para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) relacionados com a saúde. Mas um esforço continuado é necessário para eliminar as brechas no progresso através de diferentes países e grupos populacionais, disse a Organização Pan-americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) em relatórios apresentados esta semana ao 51o. Conselho Diretor.

Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio foram definidos em 2000 pelos 189 países membros das Nações Unidas que assinaram a Declaração do Milênio. Três dos objetivos (4, 5 e 6) estão diretamente relacionados com a saúde, e pelo menos cinco outros objetivos estão intrinsecamente ligados à saúde.

Com apoio da OPAS/OMS, ministros de saúde em toda a América Latina e o Caribe implementaram políticas e programas para melhorar a saúde materna e infantil, lutar contra o HIV/AIDS e outras doenças infecciosas, e melhorar a condições sociais e de vida que afetam a saúde de seus povos.

“Para fazer isso, eles reforçaram programas implantados há um longo tempo como aqueles que cuidam de mães e crianças, ao mesmo tempo em que criaram novas iniciativas especificamente destinadas a avançar os ODM”, disse a diretora da OPAS, doutora Mirta Roses. “Como resultado desses compromissos e ações, nossa região como um todo está hoje a caminho de cumprir com a maioria dos ODM relacionados com a saúde, incluindo aqueles relacionados com a fome, mortalidade infantil, água e saneamento.”

 
As respostas estão fechadas, mas você pode trackback de seu próprio site.