OPAS e Chile acertam agenda estratégica de cooperação técnica para os biênios 2011-2013 e 2014-2015


A Organização Pan-americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) e o Ministério de Saúde do Chile assinaram hoje um acordo para a Agenda Estratégica de Cooperação Técnica da OPAS/OMS com o Chile, na qual se comprometem a trabalhar conjuntamente em 11 objetivos que esse país considera prioritários em matéria de Saúde.

Desde reduzir a carga sanitária das doenças transmissíveis até fortalecer os serviços de saúde, a agenda estratégica acertada hoje estabelece um mapa para a cooperação entre a Organização e Chile. O Subsecretario de Redes Assistenciais, doutor Luis Castillo, e a Diretora da OPAS, doutora Mirta Roses, assinaram este acordo, que comprende os biênios 2012-2013 e 2014-2015.

“Esta agenda surge de um processo que foi muito bem feito, porque permite que nos centremos no que vamos fazer juntos, a OPAS e o Chile”, afirmou a doutora Roses ao assinar o acordo. Destacou também que se trabalhou com todos os atores envolvidos para chegar a este acordo.

“Esperamos cumpri-lo metódicamente”, disse o doutor Castillo, que também enfatizou a participação de distintos setores no desenho desta organização do trabalho conjunto.

Entre os objetivos acertados na Agenda Estratégica de Cooperação Técnica da OPAS/OMS com o Chile figuram o de reduzir a carga sanitária das doenças transmissíveis e contribuir paraa diminuir seu impacto social e econômico; reduzir a morbidade, a invalidez e mortalidade prematura por doenças não transmissíveis, os problemas mentais, violência e traumatismos; bem como também diminuir os factores de risco associados à carga de doença mediante o desenvolvimento de hábitos e estilos de vida saudveis.

Na agenda também se comprometem a trabalhar em conjunto para reduzir a mortalidade e morbidade; melhorar a saúde das pessoas ao longo do ciclo vital; reduzir as inequidades em saúde da população através da mitigação dos efeitos que produzem os determinantes sociais e econômicos na saúde, e por meio do melhoramento das condições ambientais e da inocuidade dos alimentos.

De outra parte, se acertou trabalhar em fortalecer a institucionalidade do setor da Saúde e em melhorar a organização, gestão e prestação dos serviços de Saúde, assim como a qualidade da atenção de Saúde num quadro de respeito aos direitos das pessoas.

Por último, a OPAS e o Chile trabalharão para fortalecer a resposta adequada do setor da Saúde frente a emergências, desastres e epidemias; a dessenvolver capacidades de gestão do conhecimento científico e a potencializar a mobilização das capacidades chilenas para a cooperação internacional em Saúde.

 
As respostas estão fechadas, mas você pode trackback de seu próprio site.