Estados Membros participam em mesas redondas para discutir a reforma da OMS

Dentro do processo de consulta regional empreendido pela Organização Mundial da Saúde, os Estados Membros discutiram esta manhã a reforma da Organização em várias mesas redondas que abordaram diferentes aspectos das reformas propostas.Antes das discussões, a dra. Mirta Roses, diretora da OPAS, informou aos delegados dos países que participam do 51o. Conselho Diretor que esta reforma deve também refletir as novas agendas políticas dos países e as formas mais eficientes de estabelecer prioridades baseadas na disponibilidade de recursos, de forma que  tais objetivos sejam sustentáveis. Ela explicou que a Assembléia Geral da OMS vai discutir a reforma final, desenvolvida depois de um processo de consulta com vários comitês que representam cada uma das Regiões.

A diretora-geral da OMS, dra. Margaret Chan, disse que “o mundo mudou nos últimos 60 anos e nós temos que mudar a forma como trabalhamos.” Reconhecendo as limitações financeiras dos países, a dra. Chan notou que “o propósito deste exercício não é pedir recursos adicionais dos países, mas conduzir uma consulta para priorizar melhor e responder melhor às necessidades dos países.”

 
As respostas estão fechadas, mas você pode trackback de seu próprio site.